06
Abr 10

 

Ontem, em conversa com a sister e uma amiga, a S., surgiu uma questão bastante pertinente: até que ponto a população portuguesa conhece o interior do seu próprio país? A conclusão a que chegamos é que ainda há muita boa gentinha que pensa que, no seu próprio país, nomeadamente nas cidades do interior (Bragança, é um bom exemplo!!), as pessoas ainda se deslocam de carro de bois e que alcatrão nas estradas ainda é uma utopia. Isto para não falar que a gentinha do litoral põe em questão a cultura e a sabedoria da população destas cidades.

Apesar de, ao longo de largos anos, termos vindo a ser constantemente esquecidos pelos "donos" do país (os chefes de estado, entenda-se!), a verdade é que até nos temos safado bem. Senão veja-se:

- a nível de qualidade de vida, não há comparação possível, já que temos todos os bens essenciais e mais alguns a poucos minutos das nossas casas;

- a nível financeiro, um salário mínimo, que na capital portuguesa serve apenas para pagar a renda de casa, aqui serve para este fim e ainda sobra algum para viver com o mínimo de decência;

- a nível cultural, para além dos museus e do património histórico, temos um teatro considerado dos mais bem apetrechados de Portugal;

- a nível social, as pessoas não são bichos-do-monte que nem sequer conseguem falar e estabelecer relações interpessoais, onde a escolaridade mínima é o infantário e as nossas roupas são manufacturadas.

 

Agora eu pergunto: mas afinal de quem é a culpa de tamanha ignorância?

Dos media, porque as notícias que passam nos canais nacionais são sobre os meios rurais e colocam sempre a senhora mais "tipicamente" vestida à transmontana a falar enquanto os burros e o gado passeiam, o que cria a imagem de que, de facto, em Trás-os-Montes só há "disto"?

Das pessoas do nosso país que, desconhecendo a nossa região, falam mais do que deviam, já que deixam transparecer a própria ignorância e até lhes fica mal denegrirem a imagem do nosso país sem conhecer as diversas realidades?

Ou das pessoas que, nascidas e criadas na região, quando decidem fazer vida em cidades maiores, para não passarem por "parolos", limitam-se a acenar com a cabeça quando alguém critica a nossa cidade e, quando regressam à terra natal, são os primeiros a falar mal do que conheceram e viveram durante anos?

Sinceramente, acho que a culpa não tem um, mas vários culpados, sendo que o topo está ocupado pela gentinha de mentalidade medíocre que não tem capacidade de abrir horizontes!


Julho 2014
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
15
16
17
18
19

20
21
22
24
25
26

27
29
30
31


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO